Crítica: Trolls 2

Domingo, 29 de novembro de 2020                                                                                                                    Texto: Patrícia Piquiá

 

Sequência da animação de sucesso, lançada em 2016, “Trolls 2’ traz personagens já conhecidos do público como Poppy (voz da cantora Jullie), Tronco (Hugo Bonemer) e Guy Diamante (Hugo Gloss) e novos nomes como a cantora country Delta D, voz de Simone Mendes, da dupla Simone e Simaria.

 

Trolls 2 se torna a melhor estreia digital de todos os tempos

 

Na animação, Poppy, a líder dos trolls, Branch e seus amigos descobrem que existem outros mundos, além do seu o da música Pop, cada um com um gênero musical diferente, como Rock, Funk, Tecno, Clássico e até Sertanejo. Quando a rainha do reino troll do Rock decide eliminar os outros reinos e se tornar a única líder, Poppy e seus amigos terão de unir todos os trolls para salvar o mundo da música.

 

Trolls 2 | CinePOP

 

Eu gostei muito do filme a trilha sonora é muito divertida e animada e a mensagem de respeito muito importante. No mundo atual em que vivemos onde a intolerância e desrespeito às diferenças tem crescido, importante sempre lembrar que ninguém é igual a ninguém e que todos podemos viver bem se aprendermos a aceitar esse fato inevitável. Apesar dos estereótipos acerca dos diferentes amantes dos gêneros musicais, especialmente colocando o rock como vilão, o longa diverte com o carisma de seus personagens e o números musicais.

 

O filme estreará em 3 de dezembro de 2020 nos cinemas brasileiros .

 

 Nota: 3,5 / 5,0